Skip to content

Fiorde News

Diretor da Codesa exalta Porto sem Papel

Por Imprensa - 27/09/2012 - Breaking News

VITÓRIA - O diretor de Infraestrutura da Companhia Docas do Estado do Espírito Santo (Codesa), Hugo Amboss,  destacou a desburocratização gerada pelo programa Porto Sem Papel e a dragagem de aprofundamento do Porto de Vitória, que deve terminar em setembro de 2013, com o principal objetivo de melhorar a segurança do canal de acesso, muito sinuoso devido às condições naturais da Baía local. A dragagem conta com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no valor de R$ 108 milhões.

Portogente – O Porto Sem Papel já foi implementado há um ano. Como está o funcionamento do sistema?

Hugo Amboss – Para nós foi uma medida muito interessante. Como gestor público, uma das grandes dificuldades é a burocracia e, nesse caso em particular, ele desburocratizou a burocracia operacional do Porto [de Vitória], fazendo com que nós, da Autoridade Portuária, precisássemos de menos papel no dia-a-dia na área de programação e gestão operacional, aumentando a transparência das informações e até agilizando o faturamento da empresa.

Portogente – E como está a situação da dragagem de aprofundamento no Porto de Vitória?

Amboss – O processo começou no mês de julho e é um contrato de 14 meses, que vai custar em torno de R$ 86 milhões. As dragas e os equipamentos estão trabalhando e tudo está fluindo bem. Inicialmente estamos fazendo a parte de acondicionamento ambiental numa área que é de interesse da comunidade. Depois disso teremos a dragagem de manutenção. Então, ao todo, o contrato é de 30 meses.

Portogente – E qual a expectativa de movimentação no Porto após a dragagem finalizada?

Amboss – Hoje, navios de 242 metros de comprimento e 32 metros de boca, como alguns da MSC, não entram ou saem totalmente carregados daqui. Nosso objetivo é atingir esse patamar e melhorar a segurança do canal, que é um pouco sinuoso pelas próprias condições naturais da baía.

Fonte: PortoGente-Santos

Posts Relacionados

Comentários

0 Comentário

Comentar