Skip to content

Fiorde News

Suape homenageia capitão dos Portos

Por Imprensa - 12/01/2018 - Breaking News

RECIFE – O presidente do Complexo Industrial Portuário de Suape, Marcos Baptista, homenageou, na manhã desta segunda-feira (8), o capitão de Mar e Guerra Marcelo Petrille Pacheco, que deixará o comando da Capitania dos Portos de Pernambuco neste mês de janeiro. Em seu lugar, assume o capitão de Mar e Guerra Maurício Bravo, que também participou da solenidade, realizada na sala da presidência do porto.

Na solenidade, o presidente presenteou o comandante Petrille com uma medalha e uma peça tradicional do artesanato pernambucano. Marcos agradeceu ao representante da Marinha do Brasil pelo trabalho realizado durante os quase dois anos que esteve à frente da Capitania dos Portos pela presteza que demonstrou em todos os temas relacionados à área portuária do complexo. “Essa parceria é importante pois é interessante que os portos estejam preparados para o crescimento. Vamos continuar nesse caminho, trabalhando sempre juntos”, salientou o presidente.

Petrille também destacou a proximidade entre as duas instituições e o clima colaborativo que sempre permeou a relação entre Suape e a Capitania. “A gente tem sempre que ter a segurança como questão primordial e sempre levamos essa questão muito a sério. As coisas planejadas com antecedência trazem resultados positivos e evitam problemas. Esse trabalho foi bem realizado aqui e agradecemos ao porto que sempre entendeu a posição da autoridade marítima”, ponderou.

Na ocasião, o presidente Marcos Baptista também recebeu o convite da solenidade de posse do novo capitão de Mar e Guerra, comandante Maurício Bravo, que acontece no próximo dia 16 de janeiro. Também participaram da homenagem desta segunda-feira (8), o diretor de Gestão Portuária, Paulo Coimbra, o coordenador de Operações Portuárias, Felipe Fonseca, e o Chefe de Segurança do Tráfego Aquaviário na Capitania dos Portos de Pernambuco, Comandante Hélio Araújo.

História
A Capitania dos Portos de Pernambuco foi criada pelo Decreto Imperial nº 447, de 19 de maio de 1846, funcionando inicialmente numa dependência da Intendência da Marinha, a quem ficou subordinada. Em 1853, tornou-se autônoma, passando a funcionar no torreão octogonal de três pavimentos que existia no Cais da Lingueta (atual Praça Rio Branco ou “Marco Zero”).

Em 1857, a Capitania foi instalada, interinamente, em uma sala térrea ao lado do portão do Arsenal de Marinha, mas a partir do ano de 1903, foi transferida para o 1º andar do prédio denominado, Torre Malakoff.

Por meio da Ordem do Dia nº 0057 de 19 de novembro 1976, do Comando do 3º Distrito Naval foi transferida para as atuais instalações, na Rua de São Jorge, nº 25, Bairro do Recife Antigo. Estas edificações abrigaram, anteriormente, a Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco e o Grupamento de Fuzileiros Navais de Recife.

Pelo do Decreto nº 81.591, de 20 de abril de 1978, foi alterada sua denominação de “Capitania dos Portos do Estado de Pernambuco” para “Capitania dos Portos do Estado de Pernambuco e do Território Federal de Fernando de Noronha”. Em 1989, o Decreto nº 97.537 de 21 de fevereiro altera a nomenclatura de “Capitania dos Portos do Estado de Pernambuco e Território Federal de Fernando de Noronha” para “Capitania dos Portos do Estado de Pernambuco”. A denominação atual de “Capitania dos Portos de Pernambuco” foi alterada pela Portaria nº276 do Ministro de Estado da Marinha em 19 de setembro de 1997.

O novo comandante Maurício Bravo é formado pela Escola Naval do Rio de Janeiro e tem mestrado pela Escola de Guerra Naval. É especialista na área de aviação naval, tendo feito parte de várias comissões sobre o tema. O capitão de Mar e Guerra também possui condecorações importantes, como a Medalha de Mérito Marinheiro e Medalha de Mérito Santos Dumont.

Fonte: Suape/Thiago Neuenschwander

Posts Relacionados

Comentários

0 Comentário

Comentar